A segmentação do mercado de acessórios

Atualizado: Mai 20



Hoje no dia 08 de março, dia internacional da mulher, resolvi falar de um mercado da moda, que define a maioria das mulheres... um produto que nos deixa mais femininas, e dependendo da história da peça nos faz sentir mais poderosas ou amadas... o post de hoje é sobre o mercado de acessórios (bijus, semijoias e joias).


De acordo com levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM), o mercado brasileiro de joias e semijoias reúne mais de três mil empresas, que juntas faturaram R$ 600 milhões em 2013, com taxa média de crescimento de 115%.


Que o mercado de acessórios é gigantesco, e o mais “fácil” de empreender primeiramente, nós já sabemos... mas para ter um negócio dessa área temos que entender a segmentação de acessórios.


Digo ser um mercado fácil de comercializar na internet, pois não precisa de provas, ao contrário das roupas ou sapatos, os acessórios são tamanhos universais (com exceção os anéis).


Segundo o instituto Sebrae a diferença das joias, os metais utilizados na confecção das bijuterias são quase sempre o bronze e o latão. As semijoias, ou folheadas, recebem uma camada de metais, como o cobre, o bronze e o níquel, e somente depois disso é que recebem uma camada de metais nobres, como o ouro e a prata. Nas bijuterias nem sempre essa aplicação de camadas acontece.


O parágrafo anterior ficou um pouco mais esclarecido, a técnica da segmentação dos acessórios, mas como eu gosto de trabalhar com imagens :) , vamos entender visualmente a diferença de cada área dos acessórios.



Joias



Joia é a área mais genuína do ramo de acessórios, ela nos encanta, e quando ganhamos de alguém nos sentidos preciosas e amadas... normalmente joias têm um design atemporal, afinal é uma peça com maior valor agregado, então ela deve sim durar uma vida inteira ou até passar para as futuras gerações.


As estéticas das campanhas são minimalistas, transmitindo um visual atemporal e que cabe para todos os estilos de mulheres. No momento de comercializar a joia, é necessário desenvolver uma copy mostrando seu diferencial, e o quanto aquela peça é valiosa para participar da vida da mulher que ela foi destinada!


Semijoias



O mercado de semi joias é super movimentado, e bem popular entre as mulheres! Nós no auto pressentíamos, com as peças atemporais, mas que ainda trazem um “Q” de tendência e possuem um preço mais atrativo. É o mercado mais comercial e mais rentável dos acessórios, pois possuem valor agregado, e ainda sim uma venda mais fácil do que as joias, pelo fato da acessibilidade dos preços.


Para se ter ideia, o Estado de São Paulo é o maior exportador de semijoias do Brasil, batendo a marca de US$ 29 milhões em vendas de folheados em 2015 – dados mais recentes deste setor levantados pelo Instituto de Gemas e Metais Preciosos (IBGM). Quando observamos a nível mundial, o Brasil está no 14º lugar no ranking dos exportadores de folheados, sendo Limeira (SP) o principal polo produtor do País de folheados.


Apenas no primeiro trimestre de 2017, o Brasil registrou crescimento de 23% na exportação de semijoias.


A copy no momento de comercializar esse produto, é justamente reforçar sua qualidade e material comparado ao valor que alcançável, o visual das campanhas de semijoias são bem próximas às joias, para que a consumidora final pense que está comprando um produto bem “semelhante” mas por um preço mais fácil de sair.


Bijus



Esse estilo de acessório é o que possui um material mais “barato”, mas em compensação é o mais fácil de seguir tendências e de vender com maior quantidade! Bijus são as peças que você encontra nas fast fashions, e na nossa amada 25 de março! Quem não ama?!


Além das bases e estruturas em metal ou em plástico, as bijuterias possuem outros produtos para complementar essas bases. Existe uma infinidade de opções, a seguir listamos algumas das mais tradicionais: Strass, miçangas, cristal swarovski e peças em acrílico e vidro. Ainda dentro do setor de bijus existe as biojoias, diferentemente das joias, bijuterias e semijoias, utilizam materiais orgânicos em sua confecção.


A copy para comunicar a venda de bijus, é transmitir a tendência, as cores, e a versatilidade que peça traz para o visual da consumidora, e nas campanhas e fotos, sempre ilustre tendência e moda, o fato do acessório acompanhar a roupa que está em alta é o principal poder da biju.


Para você que é do ramo de acessórios curtiu a postagem? Me conta mais nos comentários qual das segmentação de acessório é o seu e se essa texto te trouxe esclarecimento para o seu negócio?


Boas vendas e contem comigo!


Beatriz Vieira | @moda.comunica

13 visualizações

Se inscreva na nossa newsletter

©2020 por Moda Comunica.